Terça, 09 de março de 2021
77 99111-1342
Geral

27/01/2021 ás 07h09

330

Paulo Flores

Bahia / BA

Siamesas da Bahia unidas pela bacia passam por cirurgia de separação em Goiânia
Médico disse que a dificuldade será na divisão dos intestinos e parte genital, mas que a expectativa é boa para o procedimento. Laura e Laís Silva têm 1 ano e cinco meses de vida.
Siamesas da Bahia unidas pela bacia passam por cirurgia de separação em Goiânia
Siameses Laura e Laís passam por cirurgia de separação, em Goiânia


As gêmeas siamesas Laura e Laís Silva, que nasceram unidas pela bacia, passam pela cirurgia de separação nesta terça-feira (26), em Goiânia. A maior dificuldade deve ser a separação da parte intestinal e da região genital. O médico Zacharias Calil disse que as expectativas para a cirurgia são boas e que as duas estão bem de saúde.

As meninas, que nasceram na Bahia, têm 1 ano e cinco meses e dividem a parte intestinal, bexigas, ureteres, a genitália e a bacia.

    “Nós vamos tentar trabalhar a divisão dos órgãos. É uma cirurgia complexa, porque são muito novas ainda. A vantagem é que elas não têm comunicação no fígado, o que é muito comum em siameses”, disse o médico.



A expectativa é que a cirurgia deve durar cerca de 10 horas. “Elas estão muito bem, passaram por avaliações com pediatra e grupo de anestesia. Também foram realizados vários exames que mostram que elas estão muito bem. Agora é torcer para que dê tudo certo”, completou o médico.

No dia 13 de dezembro, Laura e Laís passaram por uma cirurgia para colocar expansores de pele. Calil disse que o processo correu muito bem. Assim, elas terão pele suficiente para cobrir a área da cirurgia após a separação.


Siamesas Laura e Laís Silva nasceram unidas pela bacia — Foto: Reprodução/TV Anhanguera


Siamesas Laura e Laís Silva nasceram unidas pela bacia — Foto: Reprodução/TV Anhanguera


Acompanhamento desde o nascimento

As duas nasceram no dia 15 de agosto de 2019, na Bahia, e precisaram ser transferidas no dia seguinte para o Hospital Materno Infantil, referência nos casos de gêmeos siameses. Após dois meses internadas, voltaram para a cidade natal, Piraí do Norte.

Em março deste ano, fizeram uma nova visita ao hospital para fazer os primeiros exames para analisar a possibilidade de separação, já que também compartilham o intestino. Em dezembro, elas voltaram para iniciar os procedimentos necessários para que fossem separadas.

FONTE: G1

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2021 :: Todos os direitos reservados