Quarta, 01 de dezembro de 2021
77 99111-1342
Economia

22/09/2021 ás 18h35

367

Paulo Flores

Bahia / BA

Renova Energia concluiu venda de completo hidroelétrico na Bahia
Com a transação, a Renova alienou 100% das ações que o grupo detinha no complexo, em uma operação de R$ 265 milhões.
Renova Energia concluiu venda de completo hidroelétrico na Bahia
Foto Divulgação Copel

Renova Energia finalizou nesta segunda-feira  (20), a assinatura dos instrumentos de venda de sua participação no Complexo Hidrelétrico Serra da Prata (ESPRA), ativo que reúne três PCHs (hidrelétricas de pequeno porte) localizadas nos municípios de Itamaraju, Vereda e Jucuruçu, na Bahia, com capacidade de geração de 41,8 MW´s, dando sequência ao processo de reestruturação da companhia.

Com a transação, a Renova alienou 100% das ações que o grupo detinha no complexo, em uma operação de R$ 265 milhões. O ativo foi comprado pelo fundo Vinci Partners. Os recursos obtidos na transação serão destinados a quitação de dívida junto ao banco BTG, a quitação de dívidas sujeitas à Recuperação Judicial e reforço do capital de giro da Renova.

Na terça-feira, 14, a Renova já havia formalizado a assinatura dos contratos para a venda de 51% da Brasil PCH, unidade de negócios do grupo que reúne 13 usinas de pequeno porte, localizadas em Goiás, Espírito Santo, Minas Gerais e Rio de Janeiro, com capacidade de geração de 291 MW´s.

A venda foi realizada para a BSB Energética e Eletroriver, acionistas minoritários da Brasil PCH, que exerceram o direito de preferência previsto no Acordo de Acionistas da Brasil PCH, em transação de R$ 1,1 bilhão.

Com as duas operações, a Renova passa a concentrar a sua atuação no desenvolvimento, implantação e geração de energia elétrica de fontes eólica e solar. A alienação dos ativos reduz em cerca de R$ 1 bilhão a dívida da companhia.
A venda dos ativos hidrelétricos faz parte da estratégia da empresa para redução de seu passivo e para o funding da conclusão do complexo eólico de Alto Sertão III, principal projeto da companhia. O parque inclui 155 torres de geração de energia eólica (aerogeradores), distribuídas em 26 projetos, em 6 municípios da Bahia (Caetité, Igaporã, Pindaí, Licínio de Almeida, Riacho de Santana e Guanambi). Quando estiver em pleno funcionamento, em 2022, o projeto terá capacidade de gerar 432,7 MW´s, energia suficiente para abastecer entre 900 mil e 1 milhão de residências, de acordo com o padrão Aneel.Informações do Megawhat

FONTE: agenciasertao

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2021 :: Todos os direitos reservados