Quarta, 19 de junho de 2019
77 99111-1342
Polícia

11/01/2019 ás 07h08

523

Administrador

Licinio de Almeida / BA

Vizinho é suspeito de matar mãe e três filhos a facadas
O suspeito do crime teria mostrado a genitália para uma das filhas de Mirian. Com isso, a família começou a discutir com o suspeito, que pegou um facão em casa e foi até a residência vizinha.
Vizinho é suspeito de matar mãe e três filhos a facadas
Mãe e filhos

Série de discussões entre vizinhos pode ter motivado uma chacina no interior de Triunfo, na Região Metropolitana de Porto Alegre,  Rio Grande do Sul, na manhã desta quarta-feira (9). Mirian Ribeiro Pereira, 52 anos, e os filhos Valquiria Pereira Borges, 30, Valéria Pereira Borges, 28, e João Paulo Pereira Borges, 21, foram assassinados a facadas na frente de casa. Poucos metros de uma viela de chão batido separam a moradia da família da casa do principal  do vizinho, suspeito do crime.


A polícia faz buscas pelo suspeito. Deoclides da Silva, 45 anos, teve foto divulgada pela investigação. Quem tiver informações pode ligar anonimamente para o 197, 190 ou 3654-1177.

O suspeito do crime teria mostrado a genitália para uma das filhas de Mirian. Com isso, a família começou a discutir com o suspeito, que pegou um facão em casa e foi até a residência vizinha. “Era comum discutirem. Viviam batendo boca”, comenta o delegado.

Na garagem de casa próxima, uma moradora costurava, quando ouviu bate-boca. O vizinho envolvido na discussão havia se mudado recentemente para outro município da Região Metropolitana, com a família, mas retornava com frequência ao local.

— Era normal discutirem. Até pensei: será que chamo a polícia?. Mas não achei que podia acontecer isso — relata.

Enquanto seguia costurando, a moradora ouviu a discussão se intensificar do lado de fora. Quando a gritaria aumentou, pensou que estivesse ocorrendo uma briga. Ao sair à rua, viu as três mulheres feridas em frente à casa. Elas já tinham sido esfaqueadas. Mãe e filhas foram atingidas na região do tórax, segundo a Polícia Civil.

— Pensei que ele só tinha cortado elas. Ainda estavam vivas. Então vi a Mirian caindo por cima da filha dela. Me desesperei — relata a vizinha, que não quer ser identificada.

Além da mãe e das duas filhas, João Paulo foi morto na porta da residência, enquanto tentava se esconder. Dentro da moradia ainda estavam uma criança, de cinco anos, uma adolescente, de 12 anos, e um jovem, de 19 anos. Eles conseguiram escapar e pedir socorro em um imóvel vizinho. Segundo a moradora, após o crime, o autor chegou a ir até a entrada da casa dela e fez ameaças.

— Ele veio até meu portão com a faca ensanguentada e disse que a próxima seria eu. Meu medo é que ele volte. Os filhos da Mirian ouviam música e ele não gostava, dizia que era coisa mundana. Não dá para acreditar que alguém mate por tão pouco — lamenta.

A polícia ainda deve ouvir vizinhos e familiares para obter mais elementos e deve pedir a prisão preventiva de Deoclides. Ele tem antecedentes por ameaça, não relacionado à família.



“Motivo fútil”, afirma delegado


Equipes médicas chegaram a ir até o local, mas as vítimas não resistiram. Logo após o crime, o vizinho escapou da residência. Chegou a ser relatado por moradores que estaria em um veículo branco. Os policiais fizeram buscas até a noite, mas não havia sido localizado, assim como a faca do crime. — Estava dentro de casa e elas estavam lá fora discutindo. Ele (vizinho) entrou na casa e saiu de novo. Quando olhei pela janela, estava esfaqueando elas. Não deu tempo de fazer nada.

O rapaz diz que ele e o irmão, João Paulo, tentaram fechar a porta da moradia para proteger o restante da família. Nesse momento, o autor do crime forçou a entrada com uma faca.

— A gente tentou fechar a porta. Mas ele conseguiu acertar meu irmão pela fresta. Meteu a mão pela porta e acertou ele — conta.

Segundo o delegado Lúcio Melo, o suspeito tem antecedentes por ameaça, em 2006, e por atentado violento ao pudor, em 2005. O delegado confirmou que as discussões entre os vizinhos seriam frequentes. Durante o Ano-Novo, teriam se desentendido. Um dos motivos seria o som alto na casa de Mirian e dos filhos.

— Parece um motivo fútil para um crime dessa gravidade. É algo que nos chocou. Ao que tudo indica foi realmente discussão entre vizinhos — afirma o policial.

FONTE: amazoniaqui

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados