domingo, 24 de março de 2019
77 99111-1342
Mundo

10/03/2019 ás 16h40

293

Paulo Flores

Licinio de Almeida / BA

Após perder voo de avião que caiu na Etiópia, passageiro é recebido pelo pai no Quênia
Vindo de Dubai, ele desembarcou, após ter perdido a primeira conexão em Adis Abeba, capital da Etiópia.
Após perder voo de avião que caiu na Etiópia, passageiro é recebido pelo pai no Quênia
Passageiro que se atrasou para o voo da Ethiopian Airlines desembarca no Quênia após pegar outro avião — Foto: Baz Ratner/Reuters

 O passageiro Ahmed Khalid, que perdeu um voo da Ethiopian Airlines que caiu com 157 pessoas a bordo, foi recebido pelo pai, Khalid Bzambur, após pegar outro avião para Nairóbi, no Quênia. Vindo de Dubai, ele desembarcou neste domingo (10), após ter perdido a primeira conexão em Adis Abeba, capital da Etiópia.

"Meu voo era de Dubai para Adis Abeba, e depois de Adis Abeba para Nairóbi. Por causa do atraso em Dubai, eu perdi o primeiro voo", contou após desembarcar.


Queda de avião na Etiópia — Foto: Juliane Monteiro/G1


Queda de avião na Etiópia — Foto: Juliane Monteiro/G1


 Um avião da Ethiopian Airlines, que voava da capital da Etiópia, Adis Abeba, para Nairobi, no Quênia, caiu neste domingo (10) com 157 pessoas a bordo. Não há sobreviventes, e as causas do acidente ainda são desconhecidas.

Segundo informações do presidente da companhia, Tewolde G Medhin, o piloto relatou dificuldades técnicas durante o voo e pediu para regressar a Adis Abeba. Os controladores, então, "autorizaram-no" a dar meia-volta e retornar, relatou Medhin.

O que se sabe até agora:

    O avião perdeu contato 6 minutos após decolar
    A aeronave decolou às 8h44 (horário local)
    157 pessoas estavam a bordo do avião, sendo 149 passageiros e 8 tripulantes
    Piloto relatou dificuldades técnicas e foi autorizado a retornar
    Segundo a empresa, não há sobreviventes
    Passageiros de mais de 30 países estavam a bordo; não havia brasileiros
    Modelo do avião era o mesmo que caiu na Indonésia em 2018

O avião levava 149 passageiros e 8 tripulantes. Segundo lista divulgada pela companhia, havia passageiros de 36 nacionalidades diferentes. O Brasil não está incluso. Em nota, o Itamaraty confirmou que "não foram identificados brasileiros na lista de passageiros".

A maioria dos passageiros eram quenianos. "O mais afetado, como vocês devem imaginar, é o Quênia, com 32 passageiros a bordo dos 149", comentou o ministro dos transportes queniano, James Macharia, em entrevista coletiva.

FONTE: G1

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados