Segunda, 20 de maio de 2019
77 99111-1342
Polícia

19/04/2019 ás 09h30

604

Paulo Flores

Licinio de Almeida / BA

Pai mata a própria filha asfixiada com plástico filme por causa de religião
A Polícia Civil continua nas investigações para verificar a participação de outra pessoa no crime e esclarecer o que teria motivado o fato.
Pai mata a própria filha asfixiada com plástico filme por causa de religião
Foto: Reprodução

 Um homem de 45 anos foi preso suspeito de ter matado a própria filha asfixiada no bairro Tatuquara, em Curitiba. O crime aconteceu no último mês de dezembro, quando a jovem de 18 anos foi encontrada morta com uma meia na boca e uma espécie de máscara de fita plástica em seu rosto.

A prisão aconteceu na noite da última terça-feira (16), quase quatro meses após o crime. Na época, o pai teria dito aos socorristas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) que atenderam a ocorrência que encontrou a filha com o “capacete plástico” e uma meia na boca e que retirou tudo muito rápido, mas não impediu que ela morresse asfixiada.


De acordo com a Polícia Civil, porém, o pai se tornou o principal suspeito após a hipótese de suicídio ter sido descartada. Na perícia, foi constatado que foram dadas sete voltas com plástico filme na cabeça da jovem e que seria impossível ela ter feito tudo isso sozinha, já que o material estava guardado dentro de armários. Também não foram encontrados vestígios de arrombamento na casa.

Ainda segundo a polícia, nos depoimentos prestados, o homem teria dito que se levantou para orar no meio da madrugada no mesmo horário apontado pela perícia como a hora do crime. Conforme o pai, a filha estava dormindo quando passou pelo quarto da jovem.


pai-mata-filha-religiao_00144053_0


 Em entrevista ao jornal Meio Dia Paraná, da RPC, o delegado responsável pelo caso, Victor Menezes, disse que as investigações revelaram conflitos familiares que podem explicar o crime. “São relatos de brigas frequentes que possivelmente teriam sido o estopim para o ocorrido”, diz. Segundo ele, a suspeita é que as brigas fossem originadas por causa do comportamento da jovem, que divergia do posicionamento mais religioso dos pais.

A mãe da vítima também foi ouvida e negou qualquer envolvimento com o crime. A Polícia Civil continua nas investigações para verificar a participação de outra pessoa no crime e esclarecer o que teria motivado o fato.

FONTE: macaubenselife

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados