Quinta, 14 de novembro de 2019
77 99111-1342
Geral

19/06/2019 ás 06h55

175

Administrador

Licinio de Almeida / BA

Com R$ 80 bi em dívidas, Odebrecht formaliza pedido de recuperação judicial
A empresa estava sem alternativas para resolver seu problema de liquidez financeira após enfrentar crise financeira desde que virou pivô da Operação Lava Jato.
Com R$ 80 bi em dívidas, Odebrecht formaliza pedido de recuperação judicial
Foto: Divulgação


A Odebrecht entrou, na tarde desta segunda-feira (17), com pedido de recuperação judicial. A companhia passou o dia reunida com a diretoria e ainda pela manhã vazaram notícias sobre a possibilidade do pedido que envolve mais de R$ 80 bilhões em dívida (veja aqui). De acordo com o jornal Estado de S.Paulo, no fim da tarde, a diretoria da companhia se reuniu com o juiz para despachar sobre o assunto.

A empresa estava sem alternativas para resolver seu problema de liquidez financeira após  enfrentar crise financeira desde que virou pivô da Operação Lava Jato.

Na última semana, a Caixa, uma das credoras da empresa, iniciou processo de execução das dívidas. A execução corre em segredo de Justiça, como desdobramento da pressão que o banco público vem fazendo contra o grupo desde o pedido de recuperação judicial da Atvos, braço de açúcar e álcool da holding, no fim de maio.

A Atvos, que tem dívida de quase R$ 12 bilhões, foi a primeira companhia do grupo a recorrer à proteção da Justiça para renegociar seus débitos (lembre aqui).

Por nota, a empresa comentou que continua mantendo normalmente suas atividades, focadas no objetivo de assegurar estabilidade financeira. “O Grupo Odebrecht chegou a ter mais de 180 mil empregados cinco anos atrás. Hoje, tem 48 mil postos de trabalho como consequência da crise econômica que frustrou muitos dos planos de investimentos feitos pela ODB, do impacto reputacional pelos erros cometidos e da dificuldade pela qual empresas que colaboram com a Justiça passam para voltar a receber novos créditos e a ter seus serviços contratados”, declarou.

Até a última semana, bancos brasileiros negociavam em conjunto uma recuperação extrajudicial do grupo Odebrecht. Caso a recuperação vá parar na Justiça, os bancos credores entrarão numa fila para receber os empréstimos, ao lado de funcionários, governo, fornecedores e outros.

O desconto sobre a dívida tende a ser maior. Por essa razão, a organização para a recuperação extrajudicial do grupo controlador, que garante empréstimos de cerca de R$ 20 bilhões de suas subsidiárias.

FONTE: bahianoticias

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados