Terça, 23 de julho de 2019
77 99111-1342
Brasil

10/07/2019 ás 19h13

2.776

Administrador

Licinio de Almeida / BA

Idosas que escavaram ao redor de casa com colher de pedreiro recebem ajuda psiquiátrica em Maceió
Irmãs estão abrigadas em uma outra casa, alugada por familiares, e passam a contar com assistência do Creas. Por Waldson Costa, G1 AL
Idosas que escavaram ao redor de casa com colher de pedreiro recebem ajuda psiquiátrica em Maceió
Casa em que irmãs moravam em Maceió ficou sem barro ao redor depois de anos de escavação — Foto: Reprodução/TV Gazeta


As duas idosas que passaram anos escavando ao redor da casa onde moravam com uma colher de pedreiro, formando um grande fosso no terreno da residência, em Maceió, foram deslocadas para uma casa alugada pela família e estão recebendo assistência psiquiátrica, informou a Assistência Social de Maceió (Semas) nesta quarta-feira (10).

De acordo com a assistente social Adriana Barbosa de Oliveira, ao tomar conhecimento da situação, o esforço da equipe de assistência social do município foi para localizar a família e acionar a rede pública de serviços para garantir os cuidados necessários para as irmãs.

“Na averiguação do problema constatamos que o vínculo familiar das idosas, que viviam em companhia de uma neta adolescente, que também tem problemas, estava rompido. Mesmo assim, conseguimos reatar a relação familiar e os parentes alugaram um imóvel para abriga-las, já que a casa onde elas viviam está com a estrutura comprometida. Com isso, uma equipe do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) e uma psiquiatra foram acionadas para dar assistência à família e as idosas”, expôs Adriana Oliveira.

Com transtornos mentais, as duas irmãs começaram a escavar o terraço da casa onde viviam há 8 anos. Na ocasião, elas faziam uso apenas uma pá de pedreiro e um balde, onde juntavam a terra para jogar na rua.

Desta forma, elas cavaram um fosso ao redor da casa com mais de um metro de altura, comprometendo, segundo os vizinhos, a estrutura de imóveis do entorno, que começaram a apresentar rachaduras.

Com a saída das idosas do imóvel, a Coordenadoria Municipal Especial de Proteção e Defesa Civil (Compdec) disse que, após uma equipe fazer a vistoria no local, foi recomendado o aterro da área para evitar mais danos aos imóveis vizinhos.

FONTE: G1

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados