Sábado, 19 de outubro de 2019
77 99111-1342
Bahia

19/09/2019 ás 12h19

418

Administrador

Licinio de Almeida / BA

Garoto de 15 anos morre após ser baleado em ação da PM na Bahia: ‘Não era bandido’, diz tia
A família doou os órgãos dele. Na terça-feira (17), João Guilherme foi enterrado no Cemitério Campo Santo, no bairro da Federação, em Salvador.
Garoto de 15 anos morre após ser baleado em ação da PM na Bahia: ‘Não era bandido’, diz tia
João Guilherme Santos da Mota morreu após ser baleado na cabeça em ação da PM na Bahia — Foto: Arquivo Pessoal

Um adolescente de 15 anos morreu após ser baleado na cabeça em uma ação da Polícia Militar, no bairro do Caminho de Areia, na Cidade Baixa, em Salvador.
Em nota, a PM disse que o garoto fazia parte de um grupo de suspeitos que trocou tiros com agentes durante uma ronda na região. Contudo, a família do menino nega e denuncia truculência dos policiais. O caso está sob apuração da Corregedoria da corporação.
A ação ocorreu na noite da última sexta-feira (13). De acordo com a tia de João Guilherme Santos da Mota, Cintia Monteiro, o menino estava comendo pizza na porta da casa do melhor amigo, quando policiais militares da 17ª Companhia Independente (CIPM) chegaram atirando. Com medo, o menino correu e, ao ser abordado em um beco da região, foi baleado.

“Todo mundo se assustou, até pessoas que estavam passando no local correram. Eles [os policiais] já entraram na rua atirando. Quando ele [João Guilherme] correu e entrou no beco já tinha um policial esperando no final”.

Após a ação, o menino foi socorrido e levado para o Hospital do Subúrbio, onde ficou internado por três dias. O garoto teve morte encefálica atestada na segunda-feira (16). A família doou os órgãos dele. Na terça-feira (17), João Guilherme foi enterrado no Cemitério Campo Santo, no bairro da Federação, em Salvador.

Segundo Cintia Monteiro, o resultado da necrópsia também saiu na terça-feira e aponta que o menino foi atingido de frente. Conforme a tia de João Guilherme, a bala atingiu o rosto dele e saiu na nuca.



João Guilherme Santos da Mota morreu após ser baleado na cabeça em ação da PM na Bahia — Foto: Arquivo Pessoal


O menino era filho único e morava com os pais no Caminho de Areia. Segundo a tia, ele estava na no 9ª ano do ensino fundamental e trabalhava na porta de casa como lava jato para juntar dinheiro para comprar uma motocicleta quando completasse 18 anos.

“Ele [policial] não tinha o direito de tirar a vida do meu sobrinho. Meu sobrinho não era nenhum bandido. Ele estudava. Pediu para comprar um lava jato e ficava na frente de casa”.

Cintia Monteiro contou ainda que até esta quarta-feira a PM ainda não havia acionado os familiares para falar sobre o caso. A família contratou um advogado e, segundo a tia de João, busca justiça pela morte do menino.

“Ninguém teve a consideração, o respeito de procurar a gente. Nós que estamos tomando nossas providências, porque o padrinho dele também é coronel da Polícia Militar”.
O que diz a PM

Em nota divulgada ao G1, a Polícia Militar diz que agentes da 17ª CIPM faziam rondas na região, por volta das 23h, quando vários indivíduos efetuaram disparos de arma de fogo contra a guarnição.

Conforme o comunicado, houve revide, e assim que cessaram os disparos, os policiais militares encontraram um dos suspeitos ferido, que foi socorrido e levado para o hospital pelos agentes.

Segundo a nota, com o garoto, foram apreendidos um revólver calibre 32, um aparelho celular, uma balança, oito papelotes de maconha, uma porção média de maconha, 20 pedras de crack, duas ampolas de lança-perfume e R$7.

Na nota, a Corporação diz ainda que a ocorrência foi registrada na Corregedoria da PM.

FONTE: itaberabanoticias

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados