Terça, 25 de fevereiro de 2020
77 99111-1342
Mundo

13/02/2020 ás 11h19

135

Paulo Flores

Licinio de Almeida / BA

Japão confirma primeira morte por Covid-19; é a segunda fora da China
Governo japonês disse que a vítima foi uma mulher de 80 anos, moradora da região metropolitana de Tóquio; país é sede das Olimpíadas de 2020.
Japão confirma primeira morte por Covid-19; é a segunda fora da China
Uma comissária de bordo passa por scanners de temperatura corporal e um quadro de avisos sobre coronavírus no aeroporto internacional de Narita, perto de Tóquio, na quinta-feira (23) — Foto: Eugene Hoshiko/AP


O Japão confirmou a primeira morte no país por Covid-19, doença respiratória provocada pelo novo coronavírus. Nesta quinta-feira (13), ministro da Saúde do Japão, Katsunobu Kato, disse em entrevista coletiva que a paciente era uma mulher de cerca de 80 anos, moradora da região metropolitana de Tóquio.

A capital japonesa será a sede das Olimpíadas de 2020, que começam em 24 de julho. Na semana passada, o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, garantiu ao Parlamento que não haverá alterações no calendário das competições por conta da epidemia de coronavírus.

O Ministério da Saúde do Japão disse ainda que "ainda não está clara" a relação da morte da idosa com o coronavírus, mas informou que o teste para identificar a infecção deu positivo para Covid-19. A pasta disse ainda que não dará mais detalhes sobre a paciente.

Esta foi a segunda morte por complicações respiratória provocadas pelo novo coronavírus fora da China, a primeira aconteceu na semana passada nas Filipinas.

Na China, o número de casos confirmados da doença subiu para 59,8 mil, de acordo com o balanço mais recente. No levantamento anterior, de quarta-feira (14), eram 44,7 mil casos – foi um aumento de 33,87%. Ao todo, 1.368 pessoas morreram por Covid-19, incluindo um caso no território semiautônomo de Hong Kong.

O crescimento no número de registros está ligado à mudança na metodologia: agora, são aceitos relatórios clínicos dos sintomas para enquadrar o paciente como caso suspeito. Antes, era necessário esperar a confirmação de um exame laboratorial. A mudança ocorre em meio à decisão do governo chinês de trocar autoridades da área de saúde devido a falhas na resposta ao surto.

FONTE: G1

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2020 :: Todos os direitos reservados