Quinta, 02 de abril de 2020
77 99111-1342
Política

15/02/2020 ás 14h12

413

Paulo Flores

Licinio de Almeida / BA

Bolsonaro desmonta biblioteca do Planalto para criar gabinete de Michelle com banheiro privativo
Em julho do ano passado, o governo gastou R$ 328,8 mil na montagem de um gabinete na Esplanada dos Ministérios, mas Michelle decidiu mudar para o Planalto para despachar em uma sala próxima a de Bolsonaro
Bolsonaro desmonta biblioteca do Planalto para criar gabinete de Michelle com banheiro privativo
A biblioteca presidencial sendo desmontada para montagem de gabinete de Michelle Bolsonaro (Montagem)

Com um acervo de 42 mil itens e 3 mil discursos de presidentes, a biblioteca do Palácio do Planalto está sendo reduzida pela metade por ordem de Jair Bolsonaro, que mandou construir no local um gabinete com banheiro privativo para uso da primeira-dama, Michelle Bolsonaro.
Segundo informações de Bela Megale, na edição deste sábado do jornal O Globo, a tradicional biblioteca da Presidência da República, localizada no anexo I do Palácio, vai receber a equipe do programa Pátria Voluntária, coordenado por Michelle Bolsonaro.

O valor gasto com a reforma não foi informado pela assessoria da Presidência da República, que em julho do ano passado gastou R$ 328,8 mil em dinheiro público na montagem e decoração de um gabinete para a primeira-dama no bloco A da Esplanada dos Ministérios.

No entanto, Michelle decidiu mudar seu “escritório” para o Palácio do Planalto, para despachar em uma sala próxima ao marido. Como primeira-dama, Michelle não tem direito a salário. Ela também não dá expediente todos os dias no local, segundo funcionários do ministério.

Biblioteca
Com o desmonte, a biblioteca presidencial do Planalto terá seus espaços de estudo, convivência e leitura praticamente extintos. Também não terá mais capacidade de aumentar o acervo, segundo pessoas que acompanham as obras.

“Nossa preocupação é o impacto dessa reforma na preservação da memória institucional do Brasil. Em todos os países, as bibliotecas presidenciais têm o objetivo de preservar o legado dos presidentes”, disse ao jornal O Globo Fábio Cordeiro, presidente do Conselho Regional de Biblioteconomia da 1ª Região.

A previsão é que os trabalhos iniciados na semana passada terminem no início de março.


 

FONTE: revistaforum

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2020 :: Todos os direitos reservados