Sexta, 29 de maio de 2020
77 99111-1342
Mundo

22/05/2020 ás 07h56

147

Paulo Flores

Bahia-Brasil / BA

'Não vamos fechar o país', diz Trump sobre possível segunda onda do novo coronavírus nos EUA
Presidente dos EUA visitou fábrica no Michigan, estado dividido entre favoráveis e contrários às medidas de isolamento para conter a Covid-19.
'Não vamos fechar o país', diz Trump sobre possível segunda onda do novo coronavírus nos EUA
Presidente dos EUA, Donald Trump, visita fábrica de automóveis no estado do Michigan nesta quinta (21) — Foto: Leah Millis/Reuters


O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta quinta-feira (21) que não pretende "fechar o país" caso ocorra uma segunda onda da Covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus. No lugar, o republicano afirmou que vai mitigar os efeitos da pandemia.

    "Vamos apagar os incêndios. Nós não vamos fechar o país", disse Trump.

Os Estados Unidos ainda são o país mais afetado pela pandemia de Covid-19, com mais de 1,5 milhões de casos confirmados e mais de 93 mil mortes por causa da doença, segundo levantamento da Universidade Johns Hopkins.


Presidente dos EUA, Donald Trump, posa para foto com máscara de proteção em fábrica no Michigan nesta quinta (21) — Foto: Leah Millis/Reuters


Presidente dos EUA, Donald Trump, posa para foto com máscara de proteção em fábrica no Michigan nesta quinta (21) — Foto: Leah Millis/Reuters


Em discurso numa fábrica na periferia de Detroit, no Michigan, Trump reforçou que o país deve começar a reabrir as atividades. Todos os estados, em maior ou menor grau, iniciaram processos de reabertura.
    "Nós podemos apagar o fogo. Seja uma brasa ou uma chama, nós vamos apagar. Mas não vamos fechar o nosso país", repetiu, segundo a rede NBC.

Michigan e eleições


Armado, manifestante ocupa o Congresso do Michigan para protestar contra isolamento social nesta quinta-feira (30) — Foto: Seth Herald/Reuters


Armado, manifestante ocupa o Congresso do Michigan para protestar contra isolamento social nesta quinta-feira (30) — Foto: Seth Herald/Reuters



O estado do Michigan, onde Trump esteve nesta quinta, registrou protestos contrários às medidas de isolamento. Manifestantes armados chegaram a invadir o Congresso local para pedir a reabertura, no fim de abril.

Com forte presença industrial, o Michigan é um dos estados chave para as eleições dos EUA marcadas para novembro deste ano. Em 2016, Trump venceu por lá após anos de vitórias democratas. No entanto, pesquisas mostram o democrata Joe Biden à frente do atual presidente, segundo o site RealClear Politics.


 


 


FONTE: G1

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2020 :: Todos os direitos reservados